quinta-feira, 26 de Abril de 2012

antes emparedado do que ocupado


Canalização destruída, sanitas e lavatórios para o lixo, haveres da Es.Col.A. retirados, mobiliario destruído, instalação eléctrica propositadamente estragada.

A Es.Col.A. está neste momento vazia e emparedada. Mais um espaço público devoluto de pessoas e bens, como a Câmara sempre quis.

Assembleia no Largo da Fontinha - 18.30

17 comentários:

Anónimo disse...

Covardia é um vício que, convencionalmente, é visto como a corrupção da prudência, oposto a toda coragem ou bravura. É um comportamento que reflete falta de coragem; medo, timidez, poltronice; fraqueza de ânimo; pusilanimidade ou ainda ânimo traiçoeiro.
É o oposto de bravura e de coragem. É algo que força a pessoa a não tentar, a não lutar por simples medo, por indecisão, por fraqueza. É deixar de fazer algo, desistir, abandonar pela metade pela falta de confiança em si próprio. É atacar sabendo que o adversário não poderá defender-se.

Anónimo disse...

É uma verdadeira politica de terra queimada.

Miri disse...

Acho impressionante como é que o Rui Rio e os polícias são capazes de tentar destruir algo tão bonito como é este projecto.

Ontem, senti aquele sentimento de comunidade...

Quem me dera poder participar mais ativamente neste projecto...

Anónimo disse...

"Mas nós sempre vivemos em cortiços e buracos nas paredes. Saberemos como arranjar-nos durante algum tempo. Pois não devem esquecer que também sabemos construir. Fomos nós que construímos os palácios e as cidades na Espanha, na América e em toda a parte. Nós, os operários, saberemos construir outros para tomar o lugar dos que forem destruídos. E ainda melhores. Não temos medo de ruínas. Nós herdaremos a terra. Quanto a isso não há a menor dúvida. Os burgueses podem fazer explodir e destruir o seu mundo antes de abandonarem o palco da história. Nós trazemos um novo mundo em nossos corações. E esse mundo está crescendo a cada minuto que passa."

Buenaventura Durruti

Anónimo disse...

"Mas nós sempre vivemos em cortiços e buracos nas paredes. Saberemos como arranjar-nos durante algum tempo. Pois não devem esquecer que também sabemos construir. Fomos nós que construímos os palácios e as cidades na Espanha, na América e em toda a parte. Nós, os operários, saberemos construir outros para tomar o lugar dos que forem destruídos. E ainda melhores. Não temos medo de ruínas. Nós herdaremos a terra. Quanto a isso não há a menor dúvida. Os burgueses podem fazer explodir e destruir o seu mundo antes de abandonarem o palco da história. Nós trazemos um novo mundo em nossos corações. E esse mundo está crescendo a cada minuto que passa."

Buenaventura Durruti

João Pinto disse...

Tarefas inadiáveis impedem-me de estar presente hoje. Amanhã estarei disponível à tarde para o que for possível fazer.
Penso que a compreensão da situação é fundamental para avançar. Um dos pontos principais, creio, será manter as actividades previstas na agenda (todas as que for possível nem que seja ao ar livre). Uma nova reocupação dependerá, mais do que nunca, de organização.
Um abraço e bom trabalho!

João Pinto disse...

Tarefas inadiáveis impedem-me de estar presente hoje. Amanhã estarei disponível à tarde para o que for possível fazer.
Penso que a compreensão da situação é fundamental para avançar. Um dos pontos principais, creio, será manter as actividades previstas na agenda (todas as que for possível nem que seja ao ar livre). Uma nova reocupação dependerá, mais do que nunca, de organização.
Um abraço e bom trabalho!

Anónimo disse...

E fazer todas as actividades na rua? a rua é PUBLICA montar/desmontar mesas, tendas, pouco importa.. seja de que maneira for. Não se pode lutar contra poder armado mas quando ha vontade coisas maravilhosas acontecem. E tenho a certeza que se começarem a pedir doações de material para trabalhar com os miudos vão precisar de uma grande garagem para o guardar.

Anónimo disse...

O que se observou ontem - centenas de pessoas, incluindo muitos não pertencentes à fontinha, unidas por uma causa em que acreditam - deve ser uma fonte de inspiração e motivação para o movimento da es.col.a.
Pessoalmente nunca tinha ido à fontinha, nem tenho nenhum conhecido a usufruir deste projecto, mas depois de o conhecer e de ver a injustiça que está a acontecer, resolvi juntar-me ao movimento para restaurar a liberdade durante o dia da liberdade.
Continuem a lutar pela es.col.a da fontinha, não deixem que calem a vossa voz, e chamem toda a cidade. Certamente que centenas de pessoas irão unir-se novamente (e quantas vezes for necessário) para defender uma actividade tão nobre como a vossa.

Vespertilio russus disse...

Vão para a frente e NÃO DESISTAM!!!
Tem o apoio de todos.

Vespertilio russus disse...

Vão para a frente e NÃO DESISTAM!!!
Tem o apoio de todos.

Ana V. disse...

É lamentável a actuação daqueles que têm obrigações políticas... os projectos de cidadãos, de carácter social,cultural e voluntário, como o Es.Col.A deveriam ser protegidos e apoiados!!! Ontem reabrimos o espaço... hoje eles emparedaram... mas não acaba assim... Força!!! O povo está convosco!!!

PAA disse...

O que esta autarquia está a fazer a um excelente movimento social mete nojo...

Pedro disse...

Para quando está planeada a nova re-ocupação? Dia 1 de Maio?

Miguel Bacelar disse...

Isto tudo já me mete nojo. Verdadeiro nojo. Acredito piamente que a CMP vai agora deixar o espaço fechado, ao abandono anos a fio. Ou então existe já alguém interessado em urbanizar ou lucrar com aquele espaço. Eu tenho amigos que participam no movimento mas confesso que, e não sendo jurista, desconheço as formas existentes para se tentar chegar a um entendimento, para que de uma forma legalizada o espaço possa vir a ser dinamizado. Está pensada alguma coisa? existe algum projecto e medidas em curso? Pergunto isto porque já percebi que com este jogo do gato e do rato não se vai conseguir nada para além de ameaças e agressão verbal de parte a parte. Gostava ainda de saber como se pode ajudar e comparticipar na defesa legal das pessoas que vão a julgamento. Muito obrigado.

Anónimo disse...

Olá Miguel, está-se a formar um grupo de apoio legal para dar apoio a activistas. Caso estejas interessado envia o teu email para o mail da Es.Col.A. e de lá irão por-te em contacto com alguma das pessoas responsaveis.

es.col.a.da.fontinha@gmail.com

Fernando Negro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.